«Com base na avaliação dos resultados de eficácia, NHMRC concluiu que não existem condições de saúde que evidenciem a eficácia da homeopatia. As pessoas que escolhem a homeopatia podem colocar a própria saúde em risco se rejeitarem os tratamentos sobre os quais existe uma prova evidente de segurança e eficácia», conclui o relatório.


«Existe um conjunto de pessoas que não irá responder de forma positiva a este relatório, justificando que é uma conspiração. Contudo, esperamos que haja um monte de pessoas razoáveis que reconsidere se deve vender e usar essas substâncias», afirma Glasziou.





«Eu não tenho problemas com as faculdades particulares que recorrem a estes cursos contemplados com bolas de cristal, como a iridologia e a homeopatia e se as pessoas são loucas o suficiente para pagar por isso, é uma decisão delas. Esses cursos são aprovados por um organismo da comunidade médica e isso é uma história complicada e um problema bem real», explica Harvey.



«A AHA recomenda que o NHMRC adote uma abordagem mais abrangente na análise de eficácia da homeopatia e considere uma avaliação económica em grande escala dos benefícios de um sistema mais integrado e que respeite e defenda a escolha do paciente quanto a prestação de cuidados de saúde», aconselha a AHA.