Dois automóveis ficaram esta sexta-feira totalmente destruídos em Miranda do Corvo, no distrito de Coimbra, devido ao aluimento de um muro provocado pelo mau tempo, mas que não causou vítimas, constatou a agência Lusa no local.

Segundo fonte da Proteção Civil Municipal, os automóveis estavam estacionados junto a um muro paralelo à Estrada Nacional 342 quando, cerca das 15:00, um desprendimento de terras o fez desmoronar-se sobre as viaturas, que ficaram esmagadas.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do município de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, disse que, "por sorte, não houve vítimas, uma vez que os proprietários dos automóveis tinham estacionado minutos antes da derrocada".

Segundo o autarca, verificaram-se ainda inundações num restaurante e em lojas comerciais no centro da vila devido ao aumento abrupto do caudal da ribeira do Alheda, afluente do rio Dueça, além de quedas de árvores e outras ocorrências.

O mau tempo provocou ainda a inundação do parque verde da Quinta da Paiva, situado numa das margens do rio Dueça, afluente do Ceira, que desagua no Mondego.

O complexo de lazer inclui, para além de uma piscina descoberta, que não foi afetada, um circuito de manutenção, campo de areia, um campo sintético, parque infantil e parque de merendas, que ficaram totalmente inundados.