Mais de 1,3 milhões de chamadas foram atendidas pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM em 2017. O balanço foi feito este domingo, pelo Instituto de Nacional de Emergência Médica, a propósito do Dia Europeu 112.

Numa nota publicada na página da Internet, o INEM dá conta que, no ano passado, foram atendidas pelos CODU do INEM exatamente 1.368.141 chamadas de emergência transferidas pelo 112.

O atendimento destas chamadas deu origem ao acionamento de 1.269.196 meios de emergência, desde ambulâncias motas de emergência, viaturas médicas de emergência e reanimação e helicópteros, adianta aquele instituto.

O INEM recorda que os portugueses podem ligar para o número de emergência 112, seja em situações de assaltos ou roubos, incêndios, acidentes ou doenças súbitas.

As chamadas efetuadas para o 112 são sempre atendidas numa central de emergência por agentes da Policia de Segurança Pública e militares da Guarda Nacional Republicana, que canalizam para os CODU do INEM as chamadas que à saúde digam respeito.

[A colaboração dos cidadãos] é absolutamente fundamental para um rápido e eficaz socorro às vítimas”, que devem informar de “forma simples e clara” a localização exata, o número de telefone do qual está a ligar, tipo de situação, número, sexo e idade aparente das pessoas a necessitar de socorro, as queixas principais e as alterações que observa.

O Número Europeu de Emergência 112 foi criado em 1991 e desde 2008 passou a ser o único número de emergência que pode ser usado de qualquer telefone fixo, móvel ou público em todos os países da União Europeia gratuitamente.