“Não conseguiram encontrar os corpos. Fiz vários esforços nessa semana e na seguinte, fui a vários sítios onde tinha indicações de que havia corpos, mas não encontrei os deles”, contou à Lusa, Augusto Sá.








“Na altura, houve até um jornal que falou em quase 400 mortos, mas não era verdade.”