O português André Carrilho venceu o Grande Prémio do World Press Cartoon (WPC) 2015, com uma imagem sobre o vírus ébola, anunciou este sábado a organização, numa cerimónia, em Cascais.

O desenho do cartoonista, publicado no jornal Diário de Notícias a 10 de agosto de 2014, retrata a forma como o vírus é visto pela Comunicação Social fora de África.

O júri justificou o prémio referindo que o desenho de André Carrilho "não expõe apenas o problema de uma doença devastadora, mas sobretudo denuncia a dualidade de critérios da imprensa europeia e norte-americana perante a origem das vítimas".
 
 

Today my Ebola cartoon for @DNtwit received the Grand Prix at the World Press Cartoon. Thanks to the juri and congrats to all the awarded cartoonists!

Posted by André Carrilho on  Sábado, 11 de Julho de 2015


Na altura, o cartoon do português foi analisado e comentado em vários jornais e partilhado nas redes sociais.

O vírus ébola e o Mundial de futebol no Brasil foram os grandes temas de destaque desta edição do World Press Cartoon, que em 2013 abandonou Sintra passando agora a realizar-se em Cascais, com um Grande Prémio estabelecido de 10 mil euros.

Na categoria de "Caricatura", o vencedor foi o brasileiro Cau Gomez por um retrato caricaturado do futebolista Messi e o Papa Francisco, enquanto o segundo prémio coube a Dalcio (Brasil) que retratou o músico David Bowie, e o terceiro prémio foi para Riber (Francês).

No "Desenho de Humor", o primeiro prémio foi atribuído ao grego Michael Kountouris, vencedor do Grande Prémio da edição de 2013, numa caricatura sem título, mas que tem dois homens a segurar dois cartazes com peixes de diferentes tamanhos.

Na categoria "Editorial", que deu a vitória ao português André Carrilho, no segundo lugar ficou o búlgaro Tchavdar e, em terceiro, o ucraniano Cost.

O júri que selecionou as obras integrou António Antunes (Portugal), Agim Sulaj (Albania), Xaquin Marin Formoso (Espanha), Firoozeh Mozaffari (Irão) e Augusto Cid (Portugal).