Um autocarro ardeu, este domingo, na totalidade, dentro do Túnel do Marão, ao quilómetro 70, no sentido Amarante-Vila Real. De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), o veículo "transportava pessoas". A mesma fonte assegurou à TVI24, cerca das 21:50, que o fogo "está já em fase de rescaldo e não há vítimas a registar". 

De acordo com declarações da Infraestruturas de Portugal à Agência Lusa, o autocarro transportava 20 pessoas e foram todos "retirados com calma". Nenhum dos passageiros ficou ferido.

Os condutores e passageiros de outros veículos que na altura circulavam no túnel também saíram da mesma forma e em segurança. Apenas o autocarro “ardeu na totalidade”, disse Rui Esteves, explicando que nenhum outro veículo foi afetado.

De acordo com a mesma fonte, em declarações à TVI24, "a situação esteve complicada, porque os bombeiros não conseguiam entrar e os passageiros dispersaram e não paravam de chegar pedidos de ajuda". A dificuldade dos bombeiros em entrar no túnel prendeu-se com o fumo, que era "muito denso".  

O incêndio obrigou ao corte do trânsito em ambos os sentidos. Fonte dos bombeiros de Amarante adiantou que o trânsito no túnel está cortado em ambos os sentidos, e, segundo a GNR, a alternativa é o IP4. Não há previsão sobre a hora da reabertura do túnel.

No local estiveram 61 operacionais, com 23 veículos, e a operação foi concluída em cerca de 30 minutos, disse Rui Esteves, comandante operacional nacional, do Comando Nacional de Operações de Socorro (Autoridade Nacional de Proteção Civil), acrescentando que depois das 22:00 o túnel estava completamente ventilado.

O autocarro pertencia à empresa Rodonorte. Um responsável da empresa proprietária do autocarro, a Rodonorte, fez saber que vai ser aberto um inquérito para se apurar as causas do incêndio.

De acordo com Rui Esteves, quer os bombeiros, quer os elementos da Infraestruturas de Portugal, quer a GNR, agiram rapidamente e conforme o plano de emergência. “Fizeram um excelente trabalho, em menos de meia hora ficou o problema resolvido”, disse.

O incêndio desta noite com o autocarro de passageiros foi o primeiro acidente do género, em dimensão, ocorrido num túnel em Portugal.

O túnel abriu em maio do ano passado e tem duas galerias gémeas, cada uma com duas faixas de rodagem e com um comprimento de 5.665 metros.