Maria Helena da Rocha Pereira, especialista em estudos clássicos e professora jubilada da Universidade de Coimbra, morreu hoje, aos 91 anos de idade, no Porto, disse à agência Lusa fonte da reitoria da universidade.

Natural do Porto, onde residia desde que deixou de lecionar e se jubilou, em 1995, Maria Helena da Rocha Pereira foi a primeira mulher doutorada e a primeira professora catedrática da Universidade de Coimbra.

Especialista em estudos literários, línguas e literaturas clássicas e cultura e literatura gregas, Maria Helena da Rocha Pereira foi autora de centenas de publicações, entre livros, traduções, monografias e artigos enciclopédicos, de acordo com a página eletrónica da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde começou a lecionar em 1951.

Maria Helena da Rocha Pereira foi também professora na Universidade do Porto, onde deu aulas de latim e grego antigo, entre 1948 e 1957.

Em 1964 tornou-se na primeira professora catedrática da Universidade de Coimbra, regendo literatura grega.

Sócia efetiva, desde 1991, da Academia das Ciências de Lisboa, Maria Helena da Rocha Pereira fez também parte de diversas outras academias e sociedades científicas portuguesas e estrangeiras.

Maria Helena da Rocha Pereira, que ocupou cargos como os de vice-reitora da Universidade de Coimbra e presidente do Conselho Científico da Faculdade de Letras, foi diretora dos institutos de Arqueologia e de Estudos Clássicos da Universidade de Coimbra e diretora das revistas Biblos e Humanitas.

Distinguida com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago de Espada e doutorada ‘honoris causa’ pela Universidade de Lisboa, Maria Helena da Rocha Pereira também recebeu o prémio Ensaio do Pen Clube Português.

Foi ainda homenageada com outros galardões como o Grande Prémio Vida Literária, da Associação Portuguesa de Escritores, Prémio Universidade de Coimbra, Prémio Eduardo Lourenço e Prémio Jacinto do Prado Coelho, entre outros.

As cerimónias fúnebres de Maria Helena da Rocha Pereira realizam-se a partir das 15:00 de terça-feira na igreja da Lapa, no Porto.