Milhares de pessoas estão a desfilar pela avenida Almirante Reis, em Lisboa, para assinalar o Dia do Trabalhador e para exigir do Governo novas políticas económicas e sociais.

A manifestação, convocada pela CGTP, dirigia-se perto das 16:30, para a Alameda Afonso Henriques, como é habitual, onde vai ter lugar o comício sindical.

O desfile chama a atenção de centenas de pessoas que, ao longo dos passeios e nas janelas e varandas, o vão acompanhando.

Não faltam os cravos vermelhos nas mãos dos manifestantes nem das pessoas que assistem à marcha, colorida pelas bandeiras sindicais.

À cabeça da manifestação segue a direção da CGTP, precedida por um grupo de bombos que marca o ritmo do desfile, alternando com palavras de ordem contra as políticas do Governo e em defesa dos direitos dos trabalhadores.

"É só cortar e roubar a quem vive a trabalhar", "Aumento salarial é imperativo nacional" e "Está na hora, está na hora de o Governo se ir embora" foram as principais frases gritadas ao longo do percurso.

Um grupo de idosos da Inter-reformados, da CGTP, juntou-se ao desfile na zona dos Anjos, para poupar as pernas.