Um homem de 68 anos morreu este domingo em Arcos de Valdevez na sequência do despiste, seguido de queda numa ravina, da viatura conduzida pela irmã que sofreu ferimentos ligeiros, disse à Lusa o comandante dos bombeiros locais.

Segundo Filipe Guimarães, o "homem sofreu amputação do membro superior direito” e "apesar das tentativas feitas pelos bombeiros para estancar a hemorragia até à chegada da Viatura de Emergência Médica (VMER) e das manobras realizadas devido à paragem cardiorrespiratória não foi possível fazer mais”, acabando o óbito por ser declarado no local.

De acordo com o comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, a irmã da vítima mortal, também sexagenária, "sofreu ferimentos ligeiros e foi conduzida ao hospital de Viana do Castelo".

O acidente ocorreu cerca das 11:04 em Aveleiras, Rio Frio, Arcos de Valdevez. As vítimas residem no lugar de Outeiro, freguesia de Santa Crista, naquele concelho do Alto Minho.

Filipe Guimarães explicou que o despiste ocorreu numa curva, "numa estrada que não é perigosa", tendo a viatura caído numa ravina com cerca de 300 a 400 metros de altura.

O carro ficou a cerca de 80 metros dessa ravina porque a vegetação impediu que a queda fosse maior", explicou o comandante da corporação, adiantando que face ao embate, "os dois irmãos foram projetados para fora da viatura".

Filipe Guimarães acrescentou que a viatura "ter-se-á despistado devido à gravilha existente no pavimento, uma vez que, a estrada foi alvo, recentemente, de pequenas obras reparação, situação que estava devidamente sinalizada com limite de velocidade de 30 quilómetros hora".

Algum descuido e excesso de velocidade poderão estar na origem deste acidente", afirmou.

Ao local compareceram três ambulâncias e um veículo desencarcerador dos bombeiros locais, a viatura de Suporte Básico de Vida (SIV), uma ambulância VMER e a GNR.