A mãe do escocês que desapareceu no Algarve, há quase um ano, acredita ter reconhecido o filho numa fotografia captada durante um jogo do Chelsea, em Inglaterra.
 
Contactada pela TVI, a mãe explicou que as autoridades portuguesas e escocesas têm recebido algumas pistas e que esta parece ser a mais forte até agora. Por cá, a Polícia Judiciária mantém a investigação em aberto.
 
A fotografia foi tirada durante um jogo do Chelsea no estádio de Stamford Bridge, em Inglaterra. A mãe acredita que este homem pode ser o filho, o escocês Jon Edwards, de 31 anos, que trabalhava num restaurante em Lagos.
 
Num apelo que em poucas horas teve mais de 6.000 partilhas no Facebook, a mulher pede informações que permitiam esclarecer a dúvida e acalmar a angústia.
 
Dias depois do desaparecimento, quando viajou até ao Algarve para acompanhar de perto as buscas, Lesley recordou a última vez que falou com o filho.
 

“Foi através da rede social Facebook. Ele disse-me que tinha saído à noite e tinha estado a beber. Disse que caiu, perdeu os sentidos e não estava muito bem.”

 
Jon estava há poucas semanas em Portugal. Era chefe de cozinha neste restaurante em Lagos. O patrão deu o alerta quando faltou ao trabalho.
 
No apartamento onde vivia, ficaram o telemóvel e o passaporte. A Polícia Judiciária não encontrou indícios de crime.
 

“Fizeram buscas no apartamento. Não encontraram nada que indicasse crime. Não havia sinais de luta nem nada desse género. É muito estranho. Todos os objetos pessoais estavam lá. Por ter batido com a cabeça pode ter perdido a memória e estar a vaguear. Pode ter-se sentido mal e ficado desorientado. Quero acreditar que não foi crime. Por amor de Deus, que não seja crime.”