Um total de 185 operacionais, entre bombeiros e equipas de sapadores florestais, apoiados por 53 viaturas e três meios aéreos estão a combater um incêndio florestal no concelho de Tábua, distrito de Coimbra, disse fonte da Proteção Civil.

O incêndio que eclodiu às 10:29 na freguesia de Midões, junto à povoação de Vila de Mato, tem um dos flancos do fogo "quase dominado", mas o outro flanco lavra com intensidade, embora a situação esteja a "evoluir favoravelmente", disse a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.

Os meios aéreos envolvidos no combate às chamas são o helicóptero pesado estacionado em Santa Comba Dão (Viseu) e dois aviões médios, disse a mesma fonte, adiantando que, até perto das 13:00, as chamas, que lavram em mato e terrenos incultos, estiveram a ser combatidas por quatro meios aéreos.

Outro incêndio também no interior do distrito de Coimbra, que eclodiu às 12:15 numa zona de povoamento florestal em Póvoa da Raposeira, freguesia de Unhais-o-Velho, concelho da Pampilhosa da Serra, "foi já dado como dominado", acrescentou a mesma fonte.

De acordo com informação disponibilizada às 12:45 na página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, hoje deflagraram 58 incêndios rurais e florestais, cinco dos quais se mantém ativos, estando a ser combatidos por um total de 338 operacionais, apoiados por 82 veículos e sete meios aéreos.

Além do fogo em Tábua, mantêm-se ativos incêndios em mato, em Boelhe, concelho de Penafiel, distrito do Porto, em Parada do Bouro (Vieira do Minho, Braga), e em Beliche (Castro Marim, Faro) e o incêndio em floresta de Unhais-o-Velho (Pampilhosa da Serra, Coimbra), este último já dominado.