O incêndio que lavrou em Gondomar atingiu nesta segunda-feira a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Lever, em Gaia, que abastece a região do Grande Porto, levando a que, pelo menos, Espinho tenha recomendado racionamento de água. Através de um comunicado de imprensa, a empresa Águas do Norte assegurou que a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Lever está “a funcionar em plena capacidade” depois de ter sido afetada por um incêndio.

Este incêndio afetou as linhas de abastecimento da subestação de energia elétrica, cuja operação é essencial ao funcionamento da referida ETA. Em poucas horas, num trabalho de colaboração com a EDP, foi possível reparar a avaria elétrica e retomar o fornecimento de energia elétrica à ETA de Lever”, referiu a Águas do Norte em comunicado.

Horas antes, numa nota de imprensa sob o título de “Alerta à população”, a Câmara Municipal de Espinho chegou a adverter a população para a possível necessidade de "racionamento/contenção do consumo de água da rede pública nos próximos dias", no seguimento de um comunicado da empresa Águas do Norte que referia poder "haver cortes ou redução do caudal no fornecimento público de água até que o equipamento atingido pelo fogo seja reparado”.

O presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Marco Martins, explicou que um incêndio do lado de Crestuma destruiu as infraestruturas elétricas que alimentam a captação de água.

O autarca apontou ter conhecimento de que a empresa Águas do Norte está a trabalhar com a EDP de forma a conseguir repor a fonte de energia afetada.

Considerada “a mais emblemática infraestrutura da Águas do Douro e Paiva”, empresa entretanto agregada na Águas do Norte, a ETA de Lever começou a ser construída em 1997 resultante de um investimento de 50 milhões de euros, sendo a responsável pelo abastecimento de 1,4 milhões de pessoas da região do Grande Porto e de parte do Vale do Sousa.