Um grupo de militares portugueses estava no restaurante da capital do Mali atacado na madrugada de sábado, revelou fonte das Forças Armadas, adiantando que apenas um dos portugueses sofreu ferimentos ligeiros devido a uma queda.

Na madrugada de sábado, um homem armado entrou no restaurante de Bamako disparando contra as pessoas que se encontravam no interior, provocando cinco mortos: um francês, um belga e três malianos.

No momento do ataque encontrava-se no bar «um grupo de militares portugueses», referiu em comunicado o porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Ainda de acordo com a nota do EMGFA, todos os militares portugueses estão «de perfeita saúde, tendo apenas um militar sofrido escoriações ligeiras em resultado de uma queda».

A força da ONU no Mali integra atualmente 47 militares portugueses, que se encontram no país desde janeiro numa missão militar com a duração de quatro meses.

O objetivo da missão é apoiar a população em questões relacionadas com o transporte de cargas, com o reabastecimento de víveres e apoio sanitário.