Os militares da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR, em missão na ilha grega de Kos, resgataram, na madrugada desta quarta-feira, 65 migrantes que atravessavam num bote de borracha o mar Egeu entre a Turquia e a Grécia.

Os 65 migrantes, cinco dos quais crianças, resgatados não apresentavam ferimentos e foram entregues às autoridades gregas em segurança, refere a Guarda Nacional Republicana.

Segundo a GNR, o resgate ocorreu durante uma ação de patrulhamento marítimo, tendo os militares da UCC detetado, através do radar da embarcação, um bote a atravessar o mar Egeu entre a Turquia e a ilha de Kos na Grécia, com o objetivo de alcançar o território europeu.

Aquela corporação adianta que os 65 migrantes se faziam transportar num bote de borracha com cerca de dez metros.

Na aproximação ao bote, que se encontrava a cerca de 1,5 milhas da costa grega, três migrantes atiraram-se para a água para alcançarem a embarcação da UCC, tendo sido resgatados de imediato das águas gregas, conta ainda a GNR.

Militares da UCC da GNR estão, desde abril, destacados na ilha grega de Kos, numa missão da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex), que tem como principal objetivo prevenir, detetar e fazer cessar ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e tráfico de droga.

A GNR já resgatou 642 migrantes desde o início da operação, que termina a 31 de dezembro.