Um pescador português foi resgatado, esta quarta-feira, a cerca de 150 milhas (241 quilómetros) a oeste de Peniche, depois de ter sido mordido por um tubarão. De acordo com fonte da Força Aérea, "o estado do pescador é estável".

O resgate foi feito pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), em articulação com a Força Aérea Portuguesa (FAP) e o INEM - Centro de Orientação de Doentes Urgentes no Mar (CODU-Mar).

O homem, de nacionalidade portuguesa e com 55 anos, "encontrava-se a bordo da embarcação de pesca PARMA, a navegar a cerca de 150 milhas (241 quilómetros) a oeste de Peniche". Segundo a Lusa, a embarcação “Parma”, registada na Horta (Açores), mas costuma faz escala no Porto de Peniche (distrito de Leiria) para trocar de tripulação, fazer descarga de pescado ou reabastecer.

​"O alerta foi dado pela embarcação referindo que um dos tripulantes teria sido mordido por um tubarão da espécie tintureira, de 40 quilogramas, na perna esquerda, e encontrava-se com hemorragia controlada", revelou fonte da Marinha à agência Lusa.

A mesma fonte esclareceu que o acidente ocorreu quando o pescador estava na faina.

O resgate aconteceu às 16:27, pelo helicóptero EH-101 da FAP, e que levou o homem para a base aérea do Montijo, onde aterrou às 17:30, tendo depois sido transportado para o Hospital de São José, em Lisboa.

Contactadas pela Lusa, tanto a Marinha como a Força Aérea disseram desconhecer as circunstâncias em que ocorreu o acidente, mas apontaram a possibilidade de o tubarão, cuja espécie se desconhece, ter vindo nas redes e ter mordido o pescador.

Na terça-feira, um outro episódio com um tubarão foi registado ao largo de Setúbal. O tubarão-martelo com mais de 2,5 metros foi filmado a nadar junto a uma embarcação de pesca desportiva.