A Linha de Saúde 24, um serviço de triagem, aconselhamento e encaminhamento médico da Direção-Geral de Saúde, vai instalar uma central na Madeira em 2016, anunciou esta sexta-feira o Governo Regional.

"No próximo ano, os madeirenses e porto-santenses terão a Linha de Saúde 24 a partir de uma central regional", disse o secretário da Saúde, João Faria Nunes, na abertura das primeiras Jornadas de Saúde Comunitária - da Formação à Ação, que decorrem no Funchal.

O governante realçou que este sistema, destinado a facilitar a definição de prioridades no acesso dos cidadãos em situação de doença, incluindo urgência/emergência, é uma das prioridades do programa do executivo regional, com vista a "garantir o acesso equitativo e em tempo útil aos cuidados de saúde".

Desde que a Linha de Saúde 24 entrou em funcionamento, em 2007, os madeirenses têm acesso apenas ao aconselhamento, sendo que a partir do próximo ano vão dispor das restantes funcionalidades.

As estimativas indicam que cerca de 10% da população poderá vir a utilizar a linha, pelo que o custo do projeto está orçado em 250 mil euros por ano, revelou Sérgio Gomes, coordenador nacional da Linha de Saúde 24.

O responsável disse que em 2014 o serviço recebeu 790 chamadas oriundas da Madeira, isto num universo de 800 mil chamadas.

"É uma percentagem baixa, mas também a publicidade que é feita à Linha de Saúde 24 não está orientada para as regiões autónomas", explicou.