A ministra da Administração Interna anunciou, nesta terça-feira, que vai nomear a inspetora Luísa Maia Gonçalves como diretora nacional do SEF, em substituição de António Beça Pereira, que apresentou a demissão.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) refere que Constança Urbano de Sousa aceitou o pedido de exoneração apresentado pelo diretor nacional do SEF, António Beça Pereira, que manifestou o desejo de regressar ao Tribunal da Relação de Guimarães, onde é juiz desembargador.

Para o substituir, o Governo vai nomear a inspetora coordenadora superior da carreira de investigação e fiscalização do SEF Luísa Maia Gonçalves, adianta o comunicado.

Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Luísa Maia Gonçalves é inspetora coordenadora superior da carreira de investigação e fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, onde ingressou em 1990.

Luísa Maia Gonçalves foi responsável pelo Gabinete de Relações Internacionais e de Cooperação do SEF e pela Direção Central de Investigação, Pesquisa Análise e Informação do SEF.

A nova diretor do SEF ocupou vários cargos dirigentes em diferentes organismos da Administração Pública e foi adjunta do secretário do Estado para os Assuntos Europeus e assessora do Coordenador Nacional para os Assuntos da Livre Circulação de Pessoas de Schengen.

António Beça Pereira tomou posse como diretor do SEF a 09 de janeiro de 2015, substituindo Manuel Jarmela Palos, que foi detido e constituído arguido no âmbito do caso dos vistos ´gold´.
 

Nomeação de inspetora é "prova de confiança", diz sindicato


O sindicato que representa os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras disse hoje que a nomeação de uma inspetora para diretora do SEF é “uma prova de confiança” nos profissionais que fazem carreira naquele serviço.

“Ficamos satisfeitos com a nomeação de alguém de dentro da casa e particularmente com esta pessoa em concreto”, disse à agência Lusa o presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF (SCIF-SEF), Acácio Pereira.

Acácio Pereira adiantou que “escolher alguém dentro da casa representa o renovar da confiança dos inspetores do SEF”.

“É uma prova de confiança. Era algo que nos fazia falta e que nos aumenta, neste momento, o nosso próprio ego. Obviamente que esperamos que venha a ter desenvolvimentos positivos, é essa a nossa expetativa”, afirmou o sindicalista.

Segundo Acácio Pereira, Luísa Maia Gonçalves é uma inspetora que conhece o SEF de “forma transversal”, desde a questão da imigração, à investigação e às fronteiras, possuindo “o perfil adequado ao momento e às necessidades do serviço”.