A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) deteve, em Inglaterra, um homem suspeito de ter tentado matar a ex-companheira em Famalicão, em 27 de agosto de 2017, anunciou aquela força policial.

Segundo a PJ, o homem já tinha sido detido uns dias depois do crime, mas o tribunal deixou-o em liberdade, com pulseira eletrónica, que cortou, tendo fugido do país, primeiro para o Brasil e depois para Inglaterra.

Em comunicado, a PJ refere que o homem, além de homicídio na forma tentada, está também indiciado pelos crimes de violência doméstica, ofensas à integridade física e ameaças.

“Movido por ciúmes, o suspeito invadiu a casa da vítima, sua ex-companheira, agredindo-a violentamente. Instantes depois, o suspeito voltou e empunhou uma arma na direção da ofendida, tentando, sem sucesso, efetuar um disparo que a atingisse”, acrescenta.

O suspeito veio a ser detido pela PJ em 01 de setembro, tendo nessa altura sido presente às autoridades judiciárias nacionais e sujeito à medida de coação de proibição de contacto com a vítima, controlado através de pulseira eletrónica.

Cortou a pulseira e pôs-se em fuga, tendo agora sido detido em Inglaterra, no cumprimento de um mandado de detenção europeu.

O detido, de 38 anos de idade, foi entregue sob custódia às autoridades nacionais, e vai ser apresentado a tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.