«Há pouco entrámos na embarcação e confirma-se que não há vítimas no interior».



«Tratando-se de espaços confinados, criou-nos muitas dificuldades e só após algum tempo de arrefecimento é que conseguimos ir progredindo, de modo a fazer a verificação sobre se havia vítimas ou não no interior da embarcação».



«A embarcação não estava ancorada e a própria maré foi-a arrastando para junto da praia. Poderia haver sempre algum risco de explosão e tivemos de tirar as pessoas da praia».