O mau tempo que está a assolar Portugal continental já provocou um desalojado e o corte de várias estradas, principalmente no norte do país.

Em Vila Real, a forte chuva que caiu provocou um deslizamento de terras, que afetou uma habitação e desalojou um homem de 66 anos e uma inundação na zona industrial atingiu alguns automóveis.

A chuva provocou também o corte da Estrada Nacional 2, entre Parada de Cunhos e a Cumieira.

Segundo fonte da GNR, ao final da tarde, no distrito de Vila Real, mantinha-se também cortada ao trânsito, devido a um desmoronamento, a Estrada Nacional (EN) 304, que liga a Campeã (Vila Real) a Mondim de Basto, na zona de Aveção do Cabo, sendo a alternativa a via que atravessa esta mesma localidade.

Também a Estrada Municipal (EM) 585 foi interrompida nos dois sentidos devido ao deslizamento de terras para a via. A alternativa é a EN 323-3.

O mau tempo condicionou a EN 312, na zona de Cerva, Ribeira de Pena, onde a circulação rodoviária se faz de forma alternada.

Na cidade de Chaves, também no distrito de Vila Real, uma derrocada de um muro atingiu o anexo de uma habitação.

Em Águeda, a subida do nível das águas no rio devido à chuva levou ao corte da circulação em três estradas e à derrocada de algumas barreiras.

Em Amarante, a Proteção Civil está de prevenção devido à subida do caudal do Tâmega que cerca das 17:30 estava a cerca de 70 centímetros de atingir a baixa da cidade.

Naquele concelho, há também registo de pequenas derrocadas, mas sem provocar danos.

Em Vila Verde, uma parte da estrada municipal que liga Gomide e Estrumil, aluiu devido à forte chuva, obrigando à proibição do trânsito a pesados e a uma forte restrição na circulação de ligeiros, disse o autarca local.

O aluimento registou-se numa extensão de cerca de 20 metros, num talude com uma inclinação “muito acentuada”, segundo o presidente da câmara. “O trânsito de pesados está proibido e a circulação de ligeiros extremamente condicionada”.

Segundo António Vilela, os trabalhos de consolidação do talude poderão avançar já na terça-feira, mas apenas se as condições meteorológicas o permitirem. “Se continuar a chover como choveu hoje e ontem [domingo], já não será possível”.

Aquela estrada municipal é utilizada pelos autocarros de transportes escolares, que, até a situação estar resolvida, terão de seguir por um itinerário alternativo, mais longo.

Na Trofa, as estradas nacionais 14 (Famalicão-Maia) e 104 (Vila do Conde-Santo Tirso) estão cortadas à passagem pelo concelho de Trofa, distrito do Porto, sendo que o tráfego está a ser feito por vias alternativas.

No distrito de Braga registaram-se 48 ocorrências, na sua maioria relacionadas com inundações urbanas de “pequena monta”, informou o Centro Distrital de Operações de Socorro.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou hoje a população para a adoção de medidas preventivas devido às previsões de chuva, neve e agitação marítima para os próximos dias.

Num aviso à população, a Proteção Civil refere que, para os próximos dias, está prevista a queda de neve nas regiões do norte acima dos 800 metros e formação de geada durante a noite, sendo expectável desconforto térmico devido à descida acentuada da temperatura mínima, sobretudo nas terras altas, associada ao vento forte.

Faça upload das suas fotos e vídeos  em tvi24.pt/euvi e na app da TVI24.