votação online












Escolha revela atitude de acolhimento, respeito e empatia


Rui Marques, que lidera a Plataforma de Apoio aos Refugiados, saudou hoje os portugueses pela escolha de “Refugiado” como a palavra do Ano 2015, lembrando que esta opção revela uma "atitude de acolhimento, respeito e empatia".

A escolha dos portugueses deixa “implícita uma atitude de abertura, de acolhimento, respeito, de empatia e capacidade de perceber o drama” dos refugiados, sublinhou Rui Marques em declarações à agência Lusa.

“Queria saudar a escolha dos portugueses ao terem dado relevância a este tema e a esta palavra porque sublinha a dimensão humana desta tragédia. Quando falamos de refugiados, falamos de pessoas, de histórias concretas, de situações de sofrimento, mas também de uma enorme resiliência, de uma procura de esperança e da capacidade de lutar pelo seu futuro”, acrescentou.

Para Rui Marques, esta opção mostra que “os portugueses são sensíveis a este tema e quiseram colocá-lo como tema do ano de 2015”.

Rui Marques entende que “teria sido uma triste notícia se os portugueses tivessem escolhido “Terrorismo”, porque significaria que estavam completamente reféns do medo e do impacto negativo que o terrorismo teve e tem em todos nós”.

Agora, diz que “gostava que a escolha da palavra “Refugiado” pudesse, ao longo de 2016, evoluir para a escolha de “Acolhimento”.