O Ministério da Administração Interna determinou o encerramento da discoteca Urban Beach, em Lisboa, na sequência das agressões a dois jovens filmadas na manhã de quarta-feira.

O ministro da Administração Interna determinou ainda que a PSP fiscalize a atividade da empresa PSG, responsável pela segurança privada da discoteca e convocou o Conselho de Segurança Privada para analisar a situação de violência ocorrida.

Eduardo Cabrita quer analisar com o Conselho o episódio de agressões ocorrido nas imediações do estabelecimento, na madrugada de quarta-feira, depois de um vídeo ter começado a circular nas redes sociais que mostra alegados seguranças do clube a agredirem violentamente dois homens, aparentemente estavam indefesos e que não demonstravam qualquer resistência.

Segundo o comunicado do ministério, foram realizadas 38 queixas à PSP sobre este estabelecimento ao longo deste ano, por alegadas práticas violentas ou atos de natureza discriminatória ou racista. 

O encerramento visa "evitar novas ocorrências no interior ou nas imediações do referido espaço e a manutenção da segurança e ordem públicas". 

"A medida cautelar tem o prazo de seis meses, período durante o qual o proprietário do estabelecimento deve adotar as medidas necessárias ao regular funcionamento do mesmo que vierem a ser determinadas pelo Comando Metropolitano de Lisboa da PSP no que respeita às condições de segurança." 

O estabelecimento foi encerrado esta madrugada, com a retirada das pessoas que se encontravam no interior.

"A decisão foi tomada após audição do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa", refere ainda o comunicado.

Também em comunicado enviado às redações, a Câmara de Lisboa confirma que emitiu um parecer no sentido de encerrar a discoteca e esclareceu que só pode limitar horários nos estabelecimentos da cidade e não atuar em questões de segurança.

“Ao abrigo do regulamento de horários, a CML apenas pode aplicar limitações ao horário de funcionamento de estabelecimentos. No caso das motivadas por perturbação da tranquilidade pública, e como já foi aplicado noutros casos, sempre a pedido ou em coordenação com a PSP, como entidade responsável de segurança pública e de forma a não prejudicar qualquer iniciativa em curso ou pretendida por esta polícia”, refere a autarquia, em comunicado.

Entretanto, foi já detido um dos seguranças envolvido nas agressões.

O administrador do espaço confirmou à Agência Lusa que as autoridades encerraram a discoteca por volta das 3:00 desta sexta-feira.

Paulo Dâmaso acrescentou que a notificação já foi enviada para os advogados da Urban Beach, que estão a analisar o assunto para decidir o que fazer.

"Costuma dizer-se que a justiça mais vale ser feita na praça pública e desta vez resultou. Toda a pressão mediática levou a isto", lamentou o administrador.