Um jovem foi detido na Rússia por ter entrado numa igreja ortodoxa para caçar Pokémons e colocado na internet um registo do ato em vídeo, arriscando cinco anos de prisão, indicaram hoje as autoridades locais.

Acusado de apelar ao ódio, e por atentado à liberdade religiosa, o jovem de 20 anos, residente em Ekaterinboug, na região dos Montes Urais, vai estar detido por dois meses para um eventual processo judicial.

De acordo com as autoridades russas responsáveis pelo inquérito, no vídeo difundido em agosto na plataforma de filmes YouTube, com 500.000 visionamentos, Rouslan Sokolovksi insurge-se contra a proibição de jogar Pokémon Go - jogo de realidade aumentada de grande sucesso mundial - em igrejas.