Dois dos quatro bombeiros feridos no despiste de uma viatura de combate a incêndios, na quarta-feira, perto de Castro Verde, no Alentejo, já tiveram alta hospitalar, mantendo-se os restantes em hospitais de Beja e Lisboa.

Dos quatro bombeiros feridos, todos da corporação de Castro Verde, um foi transportado em estado grave e de helicóptero para o Hospital de São José, em Lisboa, e os restantes deram entrada no hospital de Beja na quarta-feira.

O ferido transportado para o Hospital de São José, um homem, de 39 anos, foi submetido a uma cirurgia, que "correu bem, dentro do possível", e está internado, disse à agência Lusa, fonte dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde, no distrito de Beja.

Dos restantes três feridos que foram transportados para o hospital de Beja, dois, uma mulher, de 25 anos, e um homem, de 39, tiveram alta hospitalar, na última noite. O outro elemento, um homem de 25 anos, está em observação no serviço de urgências e numa situação clínica estável, indicou à Lusa fonte da unidade hospitalar.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o acidente, cujo alerta foi dado às 16:16, envolveu uma viatura de combate a incêndios dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde.

O despiste, seguido de capotamento, ocorreu na Estrada Municipal 535, quando os bombeiros seguiam para o combate a um incêndio que tinha deflagrado perto da localidade de Casével, no concelho de Castro Verde, segundo fonte da GNR.

As operações de socorro mobilizaram operacionais e veículos das corporações de bombeiros de Castro Verde e de Ferreira do Alentejo, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Beja e o helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) estacionado em Évora.