Os técnicos de Turismo da Câmara de Mirandela, no distrito de Bragança, vão aprender mandarim no âmbito de um protocolo celebrado hoje entre a autarquia e a Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo (EsACT).

A escola do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) já oferece, há quatro anos, a aprendizagem da língua chinesa aos alunos dos curso de Turismo, que vão poder ser frequentados, a partir do próximo ano letivo, pelos técnicos da Câmara Municipal, como explicou à Lusa o diretor do estabelecimento, Luís Pires.

O presidente da autarquia, António Branco, adiantou à Lusa que entre “três a seis” colaboradores do município deverão começar a frequentar as aulas no âmbito de uma parceria que surge tendo em conta o relacionamento que já existe entre Mirandela e a China.

O autarca adiantou que “ainda recentemente Mirandela recebeu grupos de turistas chineses” e a presença destes cidadãos “começa a ser importante nos postos de turismo à procura de informação.

Também um grupo de empresários chineses fez recentemente uma visita à cidade que tem uma relação de há alguns anos com a China através do ténis de mesa, modalidade em que a cidade transmontana se tem destacado a nível internacional.

O presidente da Câmara lembrou ainda que “há já empresas de Mirandela a exportar para a China, nomeadamente azeite”.

A escola superior está disponível, segundo o diretor Luís Pires, para ajudar a criar “condições para que em Mirandela se faça serviço de qualidade a eventuais turistas chineses”.

O estabelecimento de ensino superior oferece há quatro anos cursos de mandarim aos cerca de 200 alunos que frequentam os cursos de Turismo e que também estão abertos a outros estudantes, do universo de mil, quando a procura nesta área é menor.

O presidente do IPB, Sobrinho Teixeira, manifestou disponibilidade para alargar o mandarim a outros níveis de ensino, nomeadamente ao primeiro ciclo como acontece já nas escolas de Bragança através de protocolos que o politécnico tem com universidades chinesas.

O protocolo entre a escola de Turismo de Mirandela e a Câmara local foi assinado hoje numa cerimónia que serviu também para apresentar o novo mestrado em Marketing Turístico que vai abrir no próximo ano letivo.

O diretor da escola considerou que se trata de “um marco porque encerra o ciclo de formação nas áreas do Turismo”, depois de duas licenciaturas e um dos novos curso técnico superior profissionais.

Luís Pires sublinhou também que o novo mestrado irá permitir “fazer investigação científica” na área do Turismo ao desafiar os alunos a abordarem problemas da região nas respetivas teses que vão desenvolver.

A data foi ainda aproveitada para uma visita às novas instalação da escola superior, um investimento de cinco milhões de euros a cargo da câmara municipal.

O autarca António Branco adiantou à Lusa que a obra deve ficar concluída “no final do mês” (junho) para a abertura no próximo ano letivo, embora falte ainda arranjar “entre 200 a 300 mil euros” para mobiliário.