Perto de 12.000 militares prestaram, desde o início do ano, apoio direto às populações, em 810 ações de proteção e salvaguarda de pessoas e bens, refere um comunicado do Estado-maior General das Forças Armadas (EMGFA).

Das 810 ações, que mobilizaram 11.783 militares, 59 encontram-se ainda em curso, entre as quais missões de apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), ao Instituto Nacional de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e protocolos municipais.

Onze ações de patrulhamento e vigilância florestal no âmbito dos protocolos municipais mobilizam, por dia, 22 militares do exército em três destinos do continente.

As 44 ações de patrulhamento, vigilância e sensibilização das populações nas matas nacionais e perímetros florestais mobilizam, por dia, 136 militares, 100 dos quais do exército e 36 da marinha.

No âmbito do Plano HEFESTO, celebrado entre as Forças Armadas e a Autoridade Nacional de Proteção Civil, de 17 a 29 de agosto, estiveram ativas 15 ações de patrulhamento dissuasor em treze distritos, num total diário de 866 militares do exército e marinha.