O vento forte está a condicionar esta segunda-feira o movimento no Aeroporto da Madeira e impediu 15 aviões de aterrar na ilha, que tiveram de divergir para o Porto Santo, Lisboa, Tenerife e Faro, disse fonte aeroportuária.

O aeroporto está condicionado desde cerca das 08:00 e, até ao momento [11:00], divergiram 15 aviões”, disse a fonte à agência Lusa, acrescentando que a infraestrutura aeroportuária do “Porto Santo já esgotou a sua capacidade”.

Tenerife, nas ilhas Canárias, foi alternativa para outros cinco aviões que não conseguiram aterrar na Madeira, que vinham Paris, Copenhaga, Manchester, Newcastle e East Midlands (Inglaterra).

Um voo da Thomsom foi Faro e outros dois de Gatwick e Bristol foram para Lisboa”, adiantou.

As previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para a Região Autónoma da Madeira apontam para períodos de céu muito nublado, com poucas nuvens nas vertentes sul, aguaceiros fracos e pouco frequentes na zona norte da ilha, em especial a partir do final da tarde.

Quanto ao vento, será de nordeste moderado (20 a 35 quilómetros/hora) na parte norte da Madeira, soprando por vezes forte, com rajas que podem atingir os 75 quilómetros nas terras altas.

No Funchal, o céu estará pouco nublado, o vento fraco (inferior a 15 quilómetros) e haverá uma pequena subida da temperatura até os 23 graus.