Um ex-funcionário de uma Junta de Freguesia de Lisboa foi investigado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária por suspeita de práticas fraudulentas.

A PJ anunciou esta quarta-feira que concluiu o processo e remeteu-o ao Ministério Público, com proposta de acusação.

Entre 2003 e 2005, o contabilista «terá falsificado diversos documentos e obtido em proveito próprio valores superiores a cem mil euros», diz o comunicado da PJ.

Durante o inquérito, iniciado em 2006, foram analisados milhares de documentos contabilísticos e outros e foram ouvidos autarcas e funcionários da mesma Junta de Freguesia, sem que a PJ tenha especificado qual.