Um dos responsáveis pela gestão do Banco Santander em Espanha, Miguel Soria, estima que a banca esgote as suas reservas anti-crise no ano que vem.

Durante a sua intervenção num congresso no país vizinho, Soria disse que o impacto da crise económica no sistema financeiro espanhol «começará a sentir-se verdadeiramente em 2010, depois do esgotamento das reservas», conforme cita o jornal espanhol «Cinco Días».

Miguel Soria mostrou-se convencido de que a banca não estará isenta de «dificuldades», cuja importância, «vai depender da duração da crise».