As salas de cinema portuguesas registaram, em janeiro, uma quebra no número de espectadores e de receita de bilheteira, comparando com o mesmo mês de 2016, tendo ocorrido a estreia de cinco filmes portugueses ou de coprodução nacional.

De acordo com o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), 2017 arrancou com 1,2 milhões de espectadores, o que significou uma descida de 5,9% (cerca de 76 mil espectadores), comparando com o mesmo mês do ano passado.

Por sua vez, as receitas brutas de bilheteira desceram de 6,9 milhões de euros para 6,5 milhões de euros.

Segundo o ICA, em janeiro, estrearam-se cinco filmes portugueses ou de coprodução nacional, contando com "A morte de Luís XIV", de Albert Serra, "Os belos dias de Aranjuez", de Wim Wenders, e "O divã de Estaline", de Fanny Ardant.

A estes juntam-se a ficção biográfica "Zeus", de Paulo Filipe Monteiro - o filme português mais visto em janeiro, com 6.582 espetadores -, e os documentários "Ama-San", de Cláudia Varejão, e "Cruzeiro Seixas - As cartas do rei Artur", de Cláudia Rita Oliveira.

"Assassin's Creed", de Justin Kurzel e inspirado num videojogo, foi o filme mais visto em janeiro, com 164.215