O presidente da Associação Comercial do Porto, Rui Moreira, tem sido uma das vozes mais activas a favor de uma gestão autónoma do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, e está «muito preocupado» com o silêncio do primeiro-ministro. Do ministro das Obras Públicas, Mário Lino, já espera muito pouco: «Tem uma visão absolutamente centralista de Portugal» e é «uma das pessoas que mais maldades tem feito ao Porto».

Mas o facto de Sócrates, que «é uma pessoa extremamente hábil», não estar a querer «tomar uma decisão que não interessa às pessoas desta região», pode ser «perigoso»: «Se tiverem nova maioria absoluta corremos o risco de depois dizerem «agora temos mais quatro anos e eles vão cansar-se de protestar».

Em entrevista ao IOL, Rui Moreira explica que quem construir o aeroporto de Lisboa fica com a ANA e com a gestão de todos os aeroportos. «Eu percebo o problema do Governo, para alguém lhe construir um aeroporto muito caro precisa de dar o aeroporto Sá Carneiro como enxoval e nós não queremos fazer parte do enxoval».

O presidente da Associação Comercial do Porto rejeita também todos os argumentos apresentados pela ANA. VEJA AQUI O VÍDEO

Quanto às notícias da derrapagem financeira na renovação do aeroporto Sá carneiro, Rui Moreira hesita, primeiro, para depois concluir que «é provável que tenham saído na altura certa. E o mais extraordinário foi a forma como o ministro das Obras Públicas tentou reduzir isto».

Valente de Oliveira diz sim ao TGV e ao novo aeroporto

No fundo, diz este empresário dos sectores dos transportes marítimos e imobiliário, esta derrapagem de milhões no aeroporto do Porto «só demonstrou que uma gestão centralizada funcionou mal». E acrescenta: «Dêm-nos o benefício da dúvida quando defendemos uma gestão semelhante à existente no porto de Leixões» Este porto, salienta Rui Moreira, «é o único que dá dinheiro ao Estado e continua a crescer. É o nosso road-show».