A Bolsa nacional segue a negociar em alta, muito devido ao forte contributo da EDP que está a disparar mais de 4%. Jerónimo Martins e Brisa também puxam para cima.

Veja aqui a abertura da bolsa

A nível doméstico, o índice PSI20 avança 1,00 por cento para os 5.806,24 pontos, com 10 títulos a valorizarem, dois estáveis e oito em queda. Os índices europeus seguem também subidas entre os 0,18% de Paris e os 1,11% de Londres.

Por cá, a impulsionar está a EDP que escala 4,25% para os 2,45 euros, depois de ontem ter apresentado o seu melhor resultado de sempre. Os lucros da energética subiram 20% no total de 2008, para 1.092 milhões de euros.

Ainda no sector, a EDP Renováveis trepa 2,53% para os 5,89 euros e a Galp soma 0,73% para os 8,46 euros.

Lucros da JM subiram 24%

A ajudar está ainda a Jerónimo Martins que cresce 2,98% para os 3,20 euros. A retalista anunciou esta manhã que os seus lucros subiram 24,3% para os 163 milhões de euros no ano passado, acima do esperado pelos analistas. Anunciou ainda um aumento em 14,6% do seu dividendo para os 0,11 euros.

Nota positiva para a Brisa que valoriza 1,7% para os 4,41 euros e para a Portugal Telecom que sobe 0,42% para os 6,13 euros. A empresa propôs o congelamento genérico de salários para este ano.

Destaque ainda para a Cimpor que avança 2,31% para os 3,18 euros e para o BPI que ganha 0,8% para os 1,37 euros.

Teixeira Duarte em mínimos

Ainda na banca, o BCP contraria ao perder 1,84% para os 0,58 euros. A instituição foi ontem penalizada por um research da Merrill Lynch. Além disso, o BCP faz parte do grupo de bancos europeus que, pela exposição aos países da Europa Central e de Leste, podem precisar de pelo menos 32 mil milhões adicionais até 2010. Também o BES tomba 1,29% para os 4,73 euros.

A travar maiores subidas está ainda a Teixeira Duarte que derrapa 2,79% para os 0,41 euros, depois de já ter tocado num novo mínimo nos 0,40 euros.

Nos Estados Unidos, os mercados encerraram ontem a transaccionar em terreno negativo. O Dow Jones derrapou 4,09% e o índice tecnológico, Nasdaq, cedeu 3,22%.

Veja as cotações do petróleo