As vendas de gasolina e gasóleo nas estações de serviço portuguesas caíram 2,7 por cento no ano passado, para 5,3 milhões de toneladas, devido principalmente à deterioração da actividade económica, de acordo com a Lusa.

No entanto, e apesar da queda, o valor da facturação das estações de serviço portuguesas aumentou para 7,6 mil milhões de euros, um crescimento de 14 por cento face a 2007.

Compare preços>

Os dados foram hoje revelados num estudo da consultora espanhola DBK que explica que a queda de vendas de gasóleo foi de 01 por cento, para 3,9 milhões de toneladas, e que no caso da gasolina houve menos 6,9 por cento de vendas para 1,4 milhões de toneladas.

As estações de serviço portuguesas canalizaram mais de 97 por cento das vendas totais de gasolina e 81 por cento das vendas totais de gasóleo.

Segundo a DBK, nos últimos anos o mercado de gasóleo tem mostrado «uma evolução mais favorável que o da gasolina», num contexto de aumento dos veículos a diesel no parque automóvel nacional.

Carga fiscal é «demasiado elevada»

Assim a tendência de descida nas vendas da gasolina foi muito mais acentuada que a queda nas vendas de gasóleo.

No ano passado, e segundo a DBK, havia em Portugal 2.575 estações de serviço, menos 2 por cento que no ano anterior.

As estações com marca de empresas petrolíferas representam 70 por cento do total, sendo que há 26 por cento com marcas independentes e cerca de 04 por cento com marcas de hiper ou supermercados.

«Estas últimas registaram uma notável expansão nos últimos anos», refere o estudo da DBK.