A bolsa nacional acordou a ganhar e assim segue, mas com ganhos ligeiros, em linha com as restantes praças europeias.

O CAC soma 2,48%, o FTSE trepa 2,20%, o IBEX cresce 1,19% e o DAX valoriza 3,28%.

O índice PSI20 sobe 0,2 por cento, abaixo dos 6 mil pontos, com 15 das 20 empresas cotadas em alta.

No vermelho segue a Galp Energia que perde 3,10% para os 8,19 euros, no dia em que a petrolífera apresenta resultados. A empresa vai precisar de uma injecção de capital de mais de 1,5 mil milhões de euros para financiar o seu plano de investimentos.

Também a perder está a banca, com excepção do BPI que soma 1,08% para os 1,39 euros. O BCP tomba 1,78% para os 0,60 euros e o BES perde 1,27% para os 6,64 euros.

Nota positiva para a energia. A EDP Renováveis soma 2,80% para os 5,75 euros e a EDP ganha 0,16% para os 2,39 euros. A empresa liderada por António Mexia vai apresentar amanhã os resultados de 2008, mas os analistas esperam uma quebra de 19% dos lucros.

Destaque ainda para a Zon Multimédia que trepa 2,21% para os 3,69 euros, no dia em que apresentou uma quebra dos lucros de 2,8% para os 47,9 milhões de euros. A operadora anunciou ainda que vai pagar um dividendo de16 cêntimos aos seus accionistas, o que representa a quase todo o seu lucro.

Ainda no sector, a PT ganha 1,08% para os 6,07 euros e a Sonaecom valoriza 1,33% para os 1,06 euros.

Nos Estados Unidos, os mercados futuros apontam para uma abertura em alta, depois de ter registado ontem mínimos de 12 anos, com o mercado a reagir com desconfiança ao plano financeiro de Obama.