O provérbio «a tradição já não é o que era» parece assentar que nem uma luva nos novos hábitos de consumo dos portugueses. Mais idas ao supermercado, gastar menos de cada vez e procurar produtos mais baratos são as novas regras dos consumidores.

A revelação foi feita pelo responsável do retalho da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos, durante a apresentação dos resultados da empresa.

«Os consumidores já não compram tanto de uma só vez, dividem as compras por vários dias da semana», acrescentando ainda que «esta tendência vem desde Novembro, acentuou-se muito em Dezembro e em Janeiro manteve esta continuidade».

«Quem comia lagosta, agora está a comer camarão. Quem comia camarão agora está a comer delícias», ilustrou o responsável, acrescentando que estão a vender mais os produtos mais baratos em detrimento dos mais caros. «Ovos e salsichas estão a vender mais, os Actimel estão a vender menos», exemplificou.

Jerónimo Martins vai investir 300 milhões em novas lojas

Consumo de marcas brancas aumenta 12%

Marcas próprias ganham terreno

Uma outra tendência do mercado passa pelo crescimento do consumo de marcas brancas, mas mesmo assim mais moderado em Portugal do que na Polónia.

Mais 1.300 euros por dia do que em 2007

No mercado polaco, as marcas próprias já pesam 57% do total das vendas, no território nacional fica-se pelos 30% no caso Pingo Doce e pelos 15% no Feira Nova.