O novo jornal diário que será lançado pela Sojormedia até ao Verão vai chamar-se «i», avançou esta segunda-feira a administração e direcção durante uma apresentação feita a todos os trabalhadores, em que a agência Lusa esteve presente.

Entre esta segunda e quarta-feira, os cerca de setenta jornalistas que formam a redacção do «i» estão a receber formação para ficarem a saber tudo sobre o jornal em que começam a trabalhar na próxima segunda-feira, dia em que ocupam os lugares na redacção.

Diários generalistas vendem mais 20 mil exemplares

Imprensa com menos leitores

2009 será ano negro para a imprensa

«A partir de dia 09 [segunda-feira] vamos começar a trabalhar com um ritmo incrível para pormos no ar um novo projecto de comunicação social», garantiu o director do «i», Martim Avillez Figueiredo, aos seus colaboradores.

O «i» fica instalado em mais de 1.300 metros quadrados, divididos em dois pisos, num dos edifícios do Tagus Park, em Oeiras.

Na redacção serão instalados 16 ecrãs de televisão, para que «não escape uma história» à equipa que prepara diariamente o jornal.

No rés-do-chão, onde estarão montadas as secretárias e uma sala de reuniões, haverá também um estúdio de gravação e imagem.

Um kit para cada jornalista

Segundo o director do «i», cada jornalista receberá um kit composto por um telemóvel (que captará imagens e sons), um tripé e um microfone, «para que cada um produza imagens onde quer que esteja e quando considerar que pode ser uma mais-valia».

No mesmo espaço, sem divisórias, estarão dispostas as mesas dos redactores, editores e directores do jornal, para que a informação flua mais facilmente entre todos.

Numa das paredes será colocado um painel que muda de cor ao longo do dia, assinalando os vários períodos de fecho do jornal e as necessidades de actualização do site.

O andar de cima, um espaço lounge, servirá para «descomprimir do ritmo do andar de baixo».

Quanto ao nome do jornal, «não há nenhuma razão especial» que explique a escolha.

«Vamos fazer um grande produto e isso vai transformar o "i" numa grande marca», afirmou.

Martim Avillez Figueiredo fez questão de sublinhar que o «i» não é «um jornal ou um site, mas uma marca de informação».

Entre a equipa do «i» encontram-se jornalistas como Ana Sá Lopes, que foi editora de política do «Diário de Notícias», Pedro Rolo Duarte, fundador do suplemento «DNA», Enrique Pinto Coelho, ex-correspondente da SIC em Madrid, Alexandre Pereira, antigo chefe de redacção de «A Bola», e Francisco Camacho, editor-executivo da «Sábado», entre outros.

Da equipa fazem também parte um grupo de cerca de 15 jornalistas estagiários recrutados através de candidaturas realizadas exclusivamente pela Internet.