A maioria dos portugueses considera que a carga fiscal sobre os combustíveis em Portugal é demasiado elevada e defende que a mesma deveria diminuir, segundo um estudo do Grupo GfK Portugal.

A sondagem, que abrangeu 1.004 inquiridos em Portugal Continental, revela que 86 por cento dos portugueses pensam que a carga fiscal sobre os combustíveis é demasiado elevada e 87% defendem que o imposto devia diminuir, avançou a Lusa.

Do total dos inquiridos, 6% consideram que a carga fiscal sobre os combustíveis é normal e 3% consideram-na reduzida.

A maioria (87%) considera que os impostos deveriam diminuir, 5% que se deveriam manter e 2% defende que deveriam aumentar.