As posições financeiras que a CGD detém foram responsáveis por imparidades de cerca de 600 milhões de euros nos resultados do banco relativos a 2008, anunciou o banco em comunicado.

Lucros da CGD caem 46,4% para 459 milhões

Só a posição que a Caixa detém na ZON foi responsável por perdas no valor de 262 milhões de euros, a que se somam mais 220 milhões, resultantes da posição no BCP.

Além destes 482 milhões de euros, a CGD contabilizou ainda imparidades de outros títulos da actividade seguradora, no valor de 125 milhões de euros.

CGD: 2009 vai ser tão ou mais difícil que 2008

Mas nem todos os impactos excepcionais sofridos pelos resultados da Caixa foram imparidades. O banco contabiliza ainda a venda de activos, no valor de 155 milhões de euros, dos quais 72 milhões relativos à ADP e 83 milhões de euros relativos à REN.

Após estes impactos, a Caixa registou lucros de 459 milhões de euros em 2008, menos 46,4% que em 2007.

A CGD apresenta ainda menos valias potenciais de 342 milhões de euros acumuladas na carteira de acções disponíveis para venda no balanço do banco.

Deste total, 150,4 milhões de euros dizem respeito a menos valias potenciais na EDP; 121 milhões na PT, 56,6 milhões na Galp e ainda 14,8 milhões na Brisa.

Na apresentação de resultados da Caixa, o administrador Norberto Rosa explicou que os valores «não apresentam directamente os resultados» mas «estão reflectidos no valor de balanço por via de reservas» e «afectam os rácios de capital, afectam os capitais próprios», acrescentou.

CGD vai entregar dividendo ao Estado de 300 milhões