Num encontro para debater o novo aeroporto, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, declarou: «construir um aeroporto na Margem Sul, jamais, jamais».

A esta declaração, o ministro adicionou outras, para explicar a sua posição: «Fazer um aeroporto na margem Sul seria um projecto megalómano e faraónico, porque, além das questões ambientais, não há gente, não há hospitais, não há escolas, não há hotéis, não há comércio, pelo que seria preciso levar para lá milhões de pessoas».

Declarações que não caíram bem nos ouvidos da oposição. O primeiro partido a reagir foi o CDS-PP. Paulo Portas exigiu que o ministro pedisse desculpas pelo que disse sobre a Margem Sul e, se isso não acontecer, pede «a remoção» do governante.

Também o PSD exigiu hoje que o ministro das Obras Públicas faça um pedido formal de desculpas pelas suas declarações. Em declarações à agência «Lusa», o vice-presidente da bancada do PSD, Pedro Duarte, considerou as declarações do ministro «paradigmáticas da falta de rigor técnico com que a Ota é defendida pelo Governo» e aconselhou o primeiro-ministro a «parar para pensar».

«O mínimo que se exige do ministro Mário Lino é que faça um pedido formal de desculpas, rectificando-se e retratando-se», declarou, acrescentando, porém, que «a questão de fundo é a forma como o primeiro-ministro está a lidar com este dossier».