Os primeiros seis meses da época não correram bem para nenhum dos três grandes do futebol português. Pelo menos, no que aos resultados diz respeito.

O Benfica foi o que apresentou maiores prejuízos, de 9,35 milhões de euros, mesmo assim, registando uma queda face ao homólogo do ano anterior.

A SAD encarnada atribui os maus resultados aos menores proveitos gerados pela alienação de direitos desportivos de atletas, à não participação na edição da Liga dos Campeões da presente época e ao investimento realizado no reforço do plantel principal.

Benfica baixa prejuízo para 9,35 milhões

Sporting perde 2,3 milhões

SAD portista passa de lucro a perdas de 1,4 milhões

O segundo clube com mais perdas foi o Sporting, que registou um prejuízo de 2,332 milhões de euros no primeiro semestre da actual temporada, ou seja entre Julho e Dezembro de 2008.

De seguida, surge o FC porto, com perdas de 1,4 milhões de euros algo que contrasta com os lucros de 7,3 milhões alcançados no período homólogo.

Quanto a receitas, a SAD portista foi a que mais conseguiu facturar, cerca de 31 milhões de euros, face aos 30 milhões do Sporting e aos 26 milhões do Benfica.

Nos gastos, o FC Porto volta a ocupar o primeiro lugar, tendo custos operacionais de 35,8 milhões. O Sporting apresenta custos de 23,7 milhões e o Benfica de 27,6.

Lista dos clubes de futebol mais ricos do mundo

Em termos de valor do plantel, o Benfica regista o valor mais alto. Os jogadores do clube valem 74,3 milhões de euros, enquanto que o plantel do FC Porto está avaliado em 64,2 milhões. O do Sporting é o menos valorizado, fica-se pelos 30,8 milhões de euros. Recorde-se, no entanto, que estes dados não estão actualizados, já que a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários não permite a actualização dos mesmos, pelo que o valor real dos plantéis será já superior. O Sporting acaba por ser o mais prejudicado devido ao facto de ter vários jogadores formados no próprio clube, de que são exemplos João Moutinho e Miguel Veloso, praticamente sem valor nesta avaliação.

Em termos de capitais próprios, as três SAD apresentam valores muito abaixo do exigido pelo artigo 35 das Sociedades Comerciais, estando todas elas em situação de falência técnica.