As receitas publicitárias dos jornais norte-americanos caíram 23 por cento nos últimos dois anos, vários diários estão em falência e outros prestes a entrar em ruptura, revela um estudo hoje publicado pelo Centro para a Excelência no Jornalismo.

O Centro concluiu que quase um terço dos postos de trabalho na imprensa norte-americana foram extintos, desde 2001, uma tendência que se irá acentuar ao longo de 2009, avançou a Lusa.

Também as estações locais de televisão, que estão a cortar postos de trabalho em níveis «sem precedentes», sentiram uma queda nas receitas publicitárias, tendo sido a televisão por cabo a única área que cresceu em 2008.

De acordo com este estudo das novas tendências, destaca-se o aumento da leitura via internet, uma vez que o tráfego dos 50 sítios informativos mais relevantes aumentou 27 por cento, em 2008.

No entanto, mesmo as receitas publicitárias da Internet estão a estagnar, à medida que as das publicações impressas estão em queda.

A transferência de publicidade para a rede e o colapso da economia norte-americana são as razões apontadas pelo estudo para a queda das receitas publicitárias.

O diário Seattle Post-Intelligencer anunciou hoje a extinção da versão impressa e que a partir de terça-feira também vai deixar de estar disponível na web, devido à crise económica global.

O jornal tinha uma tiragem de 114 mil exemplares mas, a partir de 2008, a publicação começou a perder dinheiro, uma situação que agora conduziu ao seu encerramento.