O secretário-geral da Associação das Empresas Petrolíferas (Apetro) rejeitou esta terça-feira que tenha culpas no atraso da instalação dos painéis comparativos de preços de combustível nas auto-estradas.

«Não nos consideramos culpados de quaisquer espécies de atrasos. Cumprimos o dever. Aceitámos o desafio, mas avisámos o Ministério da Economia para as dificuldades com que nos deparávamos», disse José Horta em conferência de imprensa.

O novo prazo para a conclusão dos 86 painéis nas auto-estradas é agora até final de Abril, mas o processo foi moroso e com algumas polémicas. Recorde-se que a primeira data avançada era Novembro de 2008, mas o processo foi adiado para Fevereiro deste ano devido a alegadas faltas de autorizações do INIR (Instituto de Infraestruturas Rodoviárias).

86 painéis concluídos no fim de Abril

Posteriormente, o mês passado não foi cumprido devido a problemas de licenciamento e a mau tempo que prejudicou trabalhos de construção civil, como na altura explicou José Horta.

«Com o andar do projecto, começámos a sentir as pequenas complexidades do mesmo, o que nos levou a fazer uma pequena revisão e agora uma segunda, que esperamos que seja definitiva», acrescentou o porta-voz da Apetro.

O INIR está a ponderar a aplicação de uma multa devido aos atrasos da instalação dos painéis e o incumprimento do decreto-lei que regula a medida.

«Todo o que tem de julgar e punir tem de ouvir quem pode ser punido. Espero que o julgamento deste atraso seja capaz de ouvir todas as nossas razões», sublinhou José Horta.