O antigo director adjunto de divisão da moeda da Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM) António M.T. é acusado de furtos na ordem dos 500 mil euros, escreve o «Jornal de Notícias».

Em causa estarão selos, estampilhas, provas de selos e postais.

Segundo o mesmo jornal, António M.T. terá recorrido à confiança estabelecida com os funcionários do arquivo da INCM, durante o seu mandato, para frequentar o espaço livremente, entre Outubro de 2005 e Fevereiro de 2006, alegando estar a desenvolver uma tese de mestrado. Neste contexto, requisitou os referidos documentos.