A Sonae Sierra passou de lucros de 214,9 milhões para um prejuízo de 116 milhões de euros em 2008. Algo que ilustra uma quebra de 154% face ao ano anterior.

«Esta variação do resultado líquido foi motivada, essencialmente, pelos resultados indirectos, que foram afectados negativamente pelos aumentos sucessivos das taxas de capitalização no sector imobiliário na Europa, particularmente em Portugal e Espanha», informa a empresa em comunicado.

O grande impacto nos resultados da empresa deu-se, de facto, ao nível dos resultados indirectos, onde se registam as variações do valor de mercado dos activos. Nesta área, a empresa registou uma perda de 265,9 milhões de euros no final de 2008 quando tinha apresentado um ganho de 213,8 milhões de euros no período homólogo.

No mesmo período, os proveitos directos dos investimentos cresceram 35,3 milhões (mais 13%) dos 279,9 milhões para os 315,2 milhões de euros, um aumento que reflecte o impacto do crescimento do portfólio resultante do ano completo de actividade das aquisições de 2007.

Já no Brasil, os proveitos operacionais dos espaços de retalho aumentaram 16% e atingiram os 40,5 milhões de euros, e os proveitos de serviços prestados aumentaram 22% para os 8,0 milhões de euros no mesmo período. «Os aumentos dos custos operacionais e de estrutura foram claramente compensados por este fantástico desempenho nas receitas, o que levou a uma aumento de 8% no resultado operacional líquido, para €28,6 milhões, e um aumento de 6% no resultado directo para 21,3 milhões de euros», informou a Sonae Sierra.