A Finnair, companhia aérea da Finlândia, anunciou que vai obrigar cerca de 700 pilotos a tirarem licenças a partir do próximo mês, no âmbito de um plano de redução de custos.

Os planos, que fazem parte do programa que pretende reduzir em 30 milhões de euros os custos, surgem após a empresa ter decidido que 1.700 tripulantes de cabine serão forçados a tirar uma licença sem vencimento durante os meses de Abril e Maio, avança a Lusa.

A paragem irá durar pelo menos uma semana para cada um dos pilotos, anunciou a Finnair em comunicado.

Em Setembro, os empregados da companhia aérea finlandesa rejeitaram as propostas da empresa para reduzirem voluntariamente os seus ordenados, que pretendia evitar cerca de 400 despedimentos, que tem enfrentado sérias dificuldades devido ao elevado custo dos combustíveis e à aguerrida competição das restantes companhias.

Na sequência desta rejeição, a Finnair anunciou que estaria a estudar medidas que lhe permitissem poupar cerca de 50 milhões de euros.

Em Fevereiro, a Finnair alertou para eminentes cortes após ter registado um prejuízo líquido de 44 milhões de euros durante o quarto trimestre de 2008, após ter registado lucro liquido de 27 milhões de euros no mesmo período de 2007.

A Finnair, detida em 56 por cento pelo Governo da Finlândia, voa para 50 destinos com uma frota de 60 aeronaves, tendo transportado 8,3 milhões de passageiros em 2008.