O CDS-PP vai pedir ao governo e ao regulador que expliquem na Assembleia da República porque razão as taxas de juro estão a descer e os spreads cobrados pelos bancos sobem, afirmou esta quarta-feira o líder do partido.

Paulo Portas, que falava no final de uma reunião com a direcção da UGT, disse que o objectivo é saber «se estas práticas, quando unilaterais, são legais», escreve a agência Lusa.

«Estão a acontecer na sociedade portuguesa fenómenos pouco explicados em que a taxa de juro desce, mas os spreads sobem, como [acontece] no crédito à habitação e no custo do dinheiro para as empresas».

As taxas de juro pagas nos empréstimos são compostas pelo indexante Euribor (taxas a que os bancos trocam dinheiro entre eles) e pelo spread (acréscimo que reflecte o risco de crédito do cliente e que representa um encaixe adicional para a instituição financeira).

O CDS-PP vai entregar esta tarde na Assembleia da República um requerimento a pedir a presença de um membro do governo e do regulador do sistema financeiro no Parlamento para explicar esta situação, referiu Paulo Portas.

O líder do CDS-PP disse ainda que o partido vai estar «muito atento» ao balanço da lei dos avales do Estado ao sistema financeiro, defendendo que «é tempo» de saber qual o impacto desta medida nas políticas de concessão de crédito, nomeadamente às pequenas e médias empresas e às microempresas.