A sessão solene dos 40 anos do 25 de Abril começou às 10:00 desta sexta-feira, com a atuação do coro infantil da Escola de Música do Conservatório no plenário da Assembleia da República, decorado com cravos vermelhos e ramagens verdes.

«Traz outro amigo também», de Zeca Afonso, foi a canção escolhida pelo coro infantil para a abertura da sessão, à qual compareceu, pela primeira vez enquanto presidente da Comissão Europeia, o ex-primeiro-ministro Durão Barroso.

De gravata vermelha às pintinhas brancas, descreve a Lusa, Durão Barroso tomou lugar na galeria onde se sentaram os ex-presidentes da República, Ramalho Eanes e Jorge Sampaio e o ex-presidente da Assembleia da República Jaime Gama.

Entre as ausências, já conhecidas, faltaram o ex-presidente da República Mário Soares e o socialista Manuel Alegre, tal como o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, que promove, no Largo do Carmo, uma homenagem a Salgueiro Maia.

Nas saias ou nos casacos das senhoras, nas gravatas nos homens, o vermelho continua a ser a cor preferida na sessão solene do 25 de Abril, que cumpriu o cerimonial ao minuto.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, entrou no hemiciclo de cravo o peito, ao contrário do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, que, tal como habitualmente, dispensou a flor na lapela.

Ausente da bancada do CDS-PP e raro na bancada do PSD, o cravo vermelho é usado por quase todos os deputados das bancadas do PS, PCP, BE e PEV.

Nas escadarias, por onde entraram as altas figuras do Estado e convidados, e na porta lateral, a empresa «Flores do Montijo» tinha cestos cheios de cravos para quem quisesse levar.

No exterior, do lado direito da escadaria, estavam cerca de 20 pessoas com bandeiras do PNR, ladeadas por elementos da Polícia.

Um batalhão, representando os três ramos das Forças Armadas, com Estandarte, banda e fanfarra, esteve desde as 9:00 no passeio fronteiro à Assembleia da República para prestar a Guarda de Honra.

O presidente do Tribunal Constitucional e o presidente do Supremo Tribunal de Justiça foram os primeiros a chegar, tal como prevê o protocolo, que estipula o início da sessão solene às 10:00, altura em que o Presidente da República, a presidente da Assembleia da República se dirigiram, em cortejo, para o hemiciclo.

Após os discursos dos representantes dos grupos parlamentares, de Assunção Esteves e de Cavaco Silva, a sessão será encerrada, terminando com o Hino Nacional executado pela Banda da GNR, tal como começou.

Após o encerramento, está prevista a atuação do Grupo Coral e Etnográfico Coop de Grândola.