O secretário-geral do Partido Socialista (PS) respondeu, este sábado, às acusações do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho. António José Seguro disse que «esperteza saloia» foi o que o líder do Governo teve ao «enganar os portugueses para ganhar as eleições».

«Quando o PS apresenta propostas para melhorar a vida das pessoas, para dar melhores condições aos empresários, o primeiro-ministro chama a isto tudo esperteza saloia», lamentou António José Seguro durante um discurso em Matosinhos, depois de ter sido levado em ombros ao lado do candidato socialista ao concelho, António Parada.

«Pois eu quero dizer ao primeiro-ministro uma coisa muito simples: esperteza saloia foi o que ele fez quando, há dois anos, mentiu aos portugueses, enganou os portugueses para ganhar as eleições. Isso é que não é justo» declarou o secretário-geral do PS, citado pela agência Lusa.

Pedro Passos Coelho acusou este sábado a oposição de «esperteza saloia» utilizada nas tentativas de ganhar votos aos sociais-democratas. O primeiro-ministro e presidente do PSD criticou o PS por marcar a reabertura parlamentar com a exigência de baixar os impostos.

Seguro contrapôs que o PS quer «ajudar os empresários da restauração baixando o IVA, ajudar as empresas reduzindo o IRC para 12,5% para os primeiros 12.500 euros de lucros, baixar o IMI das casas para ajudar as famílias».

Seguro acusa Passos Coelho de ser «insensível» à situação dos mais idosos

Horas antes, durante um comício em Gondomar de apoio ao candidato do PS, Marco Martins, Seguro tinha acusado Pedro Passos Coelho de se «queixar dos portugueses», dizendo que «é altura de dizer ao primeiro-ministro que os portugueses têm todo o direito a queixar-se».