O líder do PS, António José Seguro, garantiu este domingo em Setúbal que o PS votará contra o Orçamento do Estado para 2014, caso o Governo prossiga com a política de cortes nas funções sociais do Estado.

«Não é nenhuma surpresa, eu sou coerente, através da minha ação política», respondeu António José Seguro, ao ser questionado por jornalistas sobre a possibilidade de o PS votar contra o Orçamento do Estado para 2014.

Já sobre as declarações de Pedro Passos Coelho, que atribuiu o facto de Portugal estar a pagar taxas de juro mais altas do que a Irlanda à inexistência de um consenso com os partidos da oposição, António José Seguro desvalorizou as palavras de Pedro passos Coelho.

«O primeiro-ministro ontem disse tanta asneira. Essa foi só mais uma», referiu.

Confrontado com a ideia lançada este domingo pelo ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, de que o controlo da RTP deveria ser entregue a uma entidade «genuinamente independente», António José Seguro respondeu de forma lacónica, escusando-se a fazer mais comentários sobre o assunto.

«Ele lá sabe porque é que disse isso», afirmou o líder socialista.