O secretário-geral do PS, António José Seguro, assumiu nesta quarta-feira o compromisso de, caso seja primeiro-ministro, «criar as condições» para numa primeira legislatura acabar com os sem-abrigo no país.

«Assumo este meu compromisso de no espaço de uma legislatura criar as condições de modo a que os portugueses que vivem na rua deixem de o fazer. Esse é um compromisso que assumo», declarou Seguro, citado pela Lusa, que falava na associação CAIS, em Lisboa, perante funcionários da associação e dezenas de cidadãos apoiados pela mesma.

Seguro considera «um choque» o facto de existirem «pessoas que vivem embrulhadas em cartões, cobertores e que dormem ao relento».

O líder socialista falava depois de questionado sobre a Estratégia Nacional para Integração dos Sem-Abrigo, firmada em 2009 pelo Governo liderado por José Sócrates e, reconhecendo que o combate à situação de sem-abrigo «precisa de muito trabalho com as instituições que conhecem» o setor, como a CAIS, sublinha ser essencial trazer para debate os números da pobreza em Portugal, quando dados recentes indicam que o país «se tornou mais pobre e desigual».